Revista SuperVarejo: momento de estruturar a loja para as vendas de protetores solares e bronzeadores

Revista SuperVarejo: momento de estruturar a loja para as vendas de protetores solares e bronzeadores

A conscientização e os cuidados com a pele em meio à exposição ao sol vêm ganhando força no Brasil há algum tempo. As pessoas começam a se conscientizar de que a proteção contra os efeitos solares deve ir além da praia, dos clubes ou dos parques e deve fazer parte de um comportamento diário de cuidados com o corpo. E, embora a venda de produtos destinados a esse fim, como os protetores solares, aconteça o ano inteiro no país, é durante o verão que a categoria, aliada aos bronzeadores e demais produtos correlatos, apresenta seu maior pico de vendas.

Dados da Kantar Wordpanel confirmam esse desempenho. Os últimos estudos realizados apontam que as vendas em volume da categoria passaram de 39,3%, no verão 2014, para 42,5%, no mesmo período em 2015. “O mercado de bronzeadores e protetores solares vem crescendo ano após ano, e está alinhado ao aumento da preocupação com os cuidados com a pele. O período de maior concentração das vendas concentra-se nos meses mais quentes, entre setembro e fevereiro”, afirma a diretora de trade marketing da Coty Brasil, fabricante da marca Cenoura & Bronze, Analícia Toledo.

Quando se fala de tendências de produtos que permeiam o mercado, estão em alta, na percepção e no bolso do consumidor, em todos os canais de vendas, fórmulas que oferecem alta proteção UVA/UVB, além de protetores solares diferenciados para o rosto e o corpo, disponíveis em diferentes texturas e que tenham praticidade na aplicação.

Entre as embalagens, tem-se identificado a preferência pelo aerossol, por conta da conveniência no momento da aplicação, além de embalagens maiores ou do tipo econômicas, que oferecem mais produtos com foco na saúde da família. Dentro dessas tendências, porém, os fabricantes não deixam de inovar com os lançamentos para o verão.

“Para suprir a necessidade do cliente nesse período, o varejo deve manter um estoque dos produtos tradicionais e um acervo com lançamentos, de maneira controlada, observando a venda e a procura por um período inicial, que pode levar de 30 a 60 dias”, afirma a CEO e diretora da FAN Consultoria de Soluções para o Varejo, Flávia Nunes.

Por conta do cenário econômico, como já acontece em muitos segmentos da indústria, como o de alimentos, por exemplo, a população vem procurando por embalagens que tragam um benefício econômico e não necessariamente tenham menores preços. Por isso, têm crescido as vendas de embalagens familiares e econômicas.

“Vemos esse movimento quando as embalagens de entrada (125 mililitros e 120 mililitros) vêm dando lugar para as maiores, de 200 mililitros e até para as de 300 mililitros. A população brasileira também está cada vez mais preocupada com os danos que os raios solares podem causar não só à pele, mas à saúde do corpo como um todo, e, por isso, também vem procurando fatores de proteção maiores, com 30 FPS e 50 FPS”, afirma o gerente de marketing da Coppertone, Giancarlo Guarnieri.

Quando se trata da composição de mercado, percebe-se uma divisão no segmento de proteção solar, que se divide em dois nichos: o dermocosmético, mais focado em produtos para o rosto, mas também com fórmulas destinadas ao tratamento de corpo; e o massivo, composto por produtos para corpo e rosto. Esse mercado massivo ainda se divide basicamente em quatro categorias: loções, sprays, faciais, kids/babies e bronzeadores. Dentro de cada um desses segmentos ainda existem subsegmentos que tratam as especialidades e as características das linhas.

Matéria na íntegra: http://www.supervarejo.com.br/gondola-dourada/

Jornalista: Daniela Guiraldelli    revista@supervarejo.com.br


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias


menu
menu