NOTA ABRAS: Eleições 2018


No próximo dia 28 de outubro teremos, novamente, a chance de escolher o presidente da República.  Muito além de desavenças partidárias, o nosso lado tem que ser sempre o Brasil. Nosso país ainda tem grandes desafios que precisam ser resolvidos, o desemprego atinge quase 13 milhões de pessoas, e afeta diretamente o consumo do setor, precisamos de uma reestruturação do nosso sistema de saúde e de educação. A nossa infraestrutura ainda é precária, contribui, inclusive, para deixar o frete e as mercadorias mais caros. Nosso ambiente de negócio é pouco favorável aos empreendedores, e esbarra em altos impostos e burocracias desnecessárias.

Sem as reformas política, tributária, e previdenciária não daremos o salto que precisamos rumo ao crescimento e desenvolvimento sustentável do Brasil. E isso precisará ser levado em conta pelo próximo governante. O estado também precisa de uma reforma urgente, precisamos enxugar a máquina pública.  Necessitamos de um estado que funcione e que não sirva somente a si próprio, em detrimento dos cidadãos.

Defendemos a combinação da livre iniciativa com políticas orçamentárias responsáveis e transparentes, que favoreçam um ambiente propício ao empreendedor. Nós, os empreendedores do setor de comércio e serviços, somos um dos principais geradores de emprego e renda no país. Juntamente com a União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (UNECS), da qual fazemos parte com mais sete das maiores instituições brasileiras (ABAD, ABRASEL, CNDL,CACB, ALSHOP, ANAMACO E AFRAC). Somos responsáveis por 15% do PIB, 65% das operações de crédito e débito no país e pela geração de 22 milhões de empregos direto.

Infelizmente, temos as maiores taxas de juros do mundo. A redução de juros bancários é uma das principais demandas da ABRAS, que se somam, também, permissão para que os supermercados voltem a comercializar medicamentos isentos de prescrição médica; simplificação tributária; aprovação do cadastro positivo, entre outros pleitos. Precisamos de um governo engajado, que olhe para os empresários brasileiros, mas que também tenha políticas voltadas para o desenvolvimento social. Uma população com mais oportunidades, mais emprego, será também uma população mais consumidora.

Uma nação forte se faz com responsabilidade e muito diálogo, e não com ódio e brigas. O novo presidente não servirá apenas a um partido, uma sigla, e, sim, governará o Brasil inteiro, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, e precisa ter a consciência disso.

Que possamos respeitar a democracia e as diferenças. E que nosso objetivo de melhorar o Brasil esteja acima de qualquer coisa.

João Sanzovo Neto
Presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS)


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias


menu
menu