Após dois anos de quedas, vendas nos supermercados fecham 2017 com crescimento de 2%

Para a APAS, 2018 também será um ano de retomada para o setor supermercadista, que deve crescer 3%


Depois de dois anos consecutivos observando queda no faturamento, os empresários supermercadistas puderam sentir ligeira retomada de crescimento do setor. De acordo com a Associação Paulista de Supermercados (APAS), o Faturamento Real dos supermercados no estado de São Paulo em 2017 (deflacionado pelo IPS – APAS/FIPE), no conceito de mesmas lojas (que considera as unidades em operação no tempo mínimo de 12 meses), apontou um crescimento de 2,08%, em comparação a 2016.

Já no conceito de todas as lojas (que considera todas as unidades criadas no período pesquisado), a alta no acumulado de 2017 foi ainda maior e chegou a 5,01%. O mês de dezembro, apresentou crescimento de 7,04% em relação à 2016 – bom desempenho, já que para o mesmo mês de 2016 o resultado foi de -2,08%.

Outro ponto de destaque na análise da APAS foram as vendas no mês de dezembro. “Em um cenário mais otimista, a Associação projetava um crescimento de 2,5% no último mês de 2017. O empenho se mostrou superior, com aumento nas vendas na ordem de 3%”, contou Thiago Berka, economista da APAS.

indice-supermercados-2018Fonte: APAS

O Faturamento Nominal dos Supermercados no estado de São Paulo, no acumulado de janeiro até dezembro de 2017, apresentou alta de 2,50% no conceito de mesmas lojas. Já no conceito de todas as lojas, a alta foi de 5,41% no acumulado do ano.

 Desempenho das vendas no período de festas (mês de Dezembro)

Tradicionalmente o mês de dezembro é o melhor para o setor supermercadista em volume de vendas e faturamento. No último mês de 2017, o ticket médio aumentou 2,67% no comparativo com 2016, enquanto o volume de vendas aumentou 1,4%, o que, para o economista da APAS, significa que o consumidor comprou produtos de maior valor.

“O consumidor buscou não aumentar muito a cesta de produtos, porém, fez uma seleção de itens de maior valor agregado, pois, em dezembro nos supermercados, houve inflação de 0,27%, em São Paulo de acordo com o indicador IPS, medido pela APAS/FIPE”, explicou Berka.

Outro fator que demonstrou o bom desempenho em dezembro foi a melhoria da produtividade. “Tanto os índices de faturamento por checkout (caixa de supermercado) e por metro quadrado aumentaram, respectivamente, 2% e 3,3%, permitindo manter políticas de preço competitivas como foi uma constante nos últimos três meses do ano”, concluiu o economista.

Expectativas 2018

Se 2017 foi um ano de leve retomada da economia para os supermercados paulistas, 2018 promete ser ainda mais favorável. Para a APAS, a expectativa de crescimento ao final deste ano, no conceito de mesmas lojas, é de 2,5% a 3%. Caso esta previsão realmente aconteça, será possível que o setor supermercadista recupere as perdas acumuladas em 2015 e 2016.

Apesar do otimismo, o economista da APAS aponta um fator essencial que pode se configurar em riscos para o crescimento do setor em 2018:  a recuperação do nível de emprego. “Os 12 milhões de desempregados geram um efeito de repressão na demanda muito grande na economia. Este será o principal termômetro do ano para o setor supermercadista no ano”, finaliza Berka.


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias


menu
menu